sexta-feira, 8 de março de 2013

O QUE É “EXERCITAR-SE NA PIEDADE”?



“Em 1 Timóteo 4.7, Paulo fala a Timóteo para que ele ‘exercitar-se na piedade’.
O que essa expressão bíblica significa exatamente?”
(Jorge Lória, São João de Meriti – RJ)


Claudionor de Andrade

A piedade não é um simples respeito pelas coisas religiosas, nem uma mera devoção. Conforme muito bem a definiu James D. Burns, é o conhecimento de Deus na mente do homem. Ao enfoca-lo sob a ótica dos Evangelhos, George Hodges afirmou que Jesus é amigo dos pecadores, mas só pode ser companheiro dos crentes piedosos.

O termo grego traduzido por piedade na Bíblia é mui significativo: eusébio. Ele traz a idéia de reverência e culto. A palavra pode ser interpretada, de acordo com Alford, como a virtude operosa e adoradora. Por conseguinte, a piedade não é estática; é uma disposição firme e constante para a prática do bem.

Não foram poucos os filósofos que viram na piedade o ingrediente indispensável à alma humana. Haja vista o que dela afirmou Confúcio: “Piedade e obediência, eis as raízes da humanidade”. Em seus Últimos Sonetos, assim cantou o admirável poeta Cruz e Souza: “O coração de todo o ser humano foi concebido para ter piedade”.

A piedade, todavia, não deve ser contemplada nem meramente almejada. Exorta-nos Paulo a exercitá-la. Ao fazer ao jovem pastor Timóteo a recomendação “Exercita-te a ti mesmo em piedade”, o apóstolo Paulo tinha em mente a disciplina dos atletas gregos que, na conquista de uma vitória, exercitavam-se até à exaustão.

Leiamos o referido texto no original: gúmnaze dé seautón prós eusébeian. O verbo grego gumnázo significa exercitar-se completamente despojado a fim de que nada tolha seus movimentos. Assim, concorriam os atletas dos jogos públicos da Grécia Clássica. Disciplinadíssimos, não admitiam que nada lhes atrapalhassem a conquistas do premio. Levavam eles tão a serio a competição, que os seus concursos eram conhecidos como agón. É deste vocábulo que nos vem o termo agonia, que, primitivamente, descrevia a ansiedade do atleta nas competições. Por conseguinte, o verbo agonízomai expressa este propósito: esforço-me no agón, pelejo, luto, persevero nas provas.

Somente lograremos a estatura de varões se nos exercitarmos na piedade dos primitivos helenos. Nesse exercício, havermos de chegar à exaustão; estaremos em agonia, a fim de que, em todas as coisas, agrademos Àquele que nos alistou para tão árdua, porém gloriosa peleja. Se almejarmos uma vida piedosa, haveremos de nos exercitar na Palavra de Deus, na oração e nas boas obras.

Dedique-se às Escrituras. Torne-se delas inseparável. E que a sua leitura do Santo Livro seja acompanhada por súplicas e perseverantes orações. Temos nos exercitado na oração? Ou já temos nos conformado com uma vida desprovida de vida? Ou com um ministério sem serviço? Ou com uma esperança desesperançada? Ou com um devoção desapaixonada e fria?

Não podemos nos enganar: a piedade inexiste sem oração. Os mais piedosos são os que mais tempo passam aos pés do Senhor. Ao discorrer sobre a qualidade da vida cristã, E.M. Bouds é irretorquível: “É a força da oração que faz santos. Os caracteres santos são formados pelo poder da oração verdadeira”.

E sobre as boas obras, escreveu Paulo: “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”, Ef 2.10. O crente não é salvo pelas boas obras, mas para as boas obras. E, nestas, devemos exercitar-nos continuamente, a fim de que o nome de Deus seja glorificado (Mt 5.16).


Claudionor de Andrade é pastor, gerente de publicações da CPAD e co-autor de Teologia Sistemática Pentecostal (CPAD).    

Jornal Mensageiro da Paz de Dezembro de 2008, Pág. 17.

* Foto publicada pelo autor do blog

Um comentário:

  1. Excelente e confirmo tudo isto, pois foi o que Deus me fez pensar no dia de ontem. Continue sendo uma benção, uma certa vez pedi o Pr Claudionor para indicar-me alguns livros e acertadamente está sendo muito útil os livros, isto aconteceu em um simpósio na AD de Fonseca, já faz um tempo, que Simpósio maravilhoso. Deus conserve homens e revele obreiros deste quilate. Graça e Paz!

    ResponderExcluir