terça-feira, 25 de outubro de 2011

Qual a interpretação do termo agulha em Mateus 19.16-24; Mc 10.17-24 e Lc 18.18-25



Mateus 19.16-24; Marcos 10.17-24; Lucas 18.18-25

O jovem rico




Introdução

São muitos os que defendem nessas passagens, que o termo “agulha” se refere à porta de uma cerca por onde era impossível passar uma pessoa, imagine um camelo. No entanto essa interpretação não vem a ser a mais aceita, por motivo de faltar evidências que comprovem a existencia dessa porta. No entanto, uma das regras da hermenêutica é que a Bíblia deve ser interpretada gramaticalmente. E para isso devemos nos valer, de dicionários da língua grega, para que venhamos interpretar os termos bíblicos de acordo com a mente do autor. A maioria dos teólogos defendem a ideia, de que Jesus estava se referindo literalmente uma agulha. Vejamos a seguir as explicações:


Agulha


ραφίς = rhaphis = agulha (Mt 19.16-24; Mc 10.17-24)


βελόνη = belone = agulha (Lc 18.18-25)

O caso do jovem rico iluminou em forma vívida e trágica o perigo das riquezas; aqui vemos um homem que tinha pronunciado um grande rechaço porque tinha muitas posses. Jesus passa a sublinhar esse perigo. "É difícil", disse, "que um homem rico entre no reino dos céus." Usou um símile muito eloquente para ilustrar quão difícil seria. Disse que era tão difícil que um rico entrasse no reino dos céus quanto um camelo passar pelo fundo de uma agulha.

1. A agulha seria uma porta?

Deram-se diferentes interpretações destas palavras de Jesus. O camelo era o maior animal que os judeus conheciam. Afirma-se que nas cidades muradas costumava haver duas portas. A porta principal pela qual passava todo o comércio e o trânsito, junto a ela costumava haver uma porta baixa e estreita. Quando se fechava a porta principal, era fechada com ferrolhos e se montava guarda durante toda a noite, e a única forma de entrar na cidade era pela porta pequena pela qual nem sequer as pessoas podiam passar de pé. Diz-se que às vezes se chamava essa porta de "o olho da agulha". De maneira que nessa imagem Jesus diz que é tão difícil para um rico entrar no reino dos céus como para um camelo passar por essa porta pequena, pela qual somente os homens podiam passar.

2. Jesus estava se referindo literalmente a uma agulha.

Mas o mais provável é que Jesus tenha empregado a imagem em seu sentido literal, e que dissesse que era tão difícil um homem rico entrar no reino como um camelo passar pelo fundo de uma agulha.

O fundo de uma agulha têm significado literal, comprovado por um provérbio talmúdico semelhante usado com a figura de um elefante. A comparação teve a intenção de mostrar uma impossibilidade, citando a maior das bestas conhecidas na Palestina e a menor das aberturas.

Na literatura judaica há a declaração que nem em seus sonhos um homem vê uma palmeira de ouro ou um elefante a passar pelo fundo de uma agulha (T. Bab. Beracot, fol. 55.2)

A ideia de que o “fundo de uma agulha” é um pequeno portão, ao lado do grande portão da cidade, e que seria usado após o cair da noite, e que um camelo carregado só poderia penetrar se ajoelhando a arrastar-se, parece datar de cerca do século XV. Os intérpretes frisam a impossibilidade dessa ideia, explicando que tal portão não poderia admitir um camelo, carregando ou descarregando; e certamente nenhum camelo consegue andar arrastando-se de joelhos. Na cultura judaica original, a declaração trazia um elefante em lugar do camelo; e em ambos os casos, o animal é visto a tentar passar pelo buraco de uma agulha. Naturalmente, isso é impossível, fazendo parte de uma hipérbole oriental (Cf. João 20.31, onde a hipérbole é anotada). Jesus falou de uma “monstruosa impossibilidade”, a fim de destacar uma “dificílima realização espiritual”. O que ele quis dizer tem claro sentido, e não precisa ser emendado.

Nos textos de Mateus e Marcos encontramos a palavra grega, ραφίς = rhaphis = agulha. Aqui a palavra agulha refere-se especificamente à agulha de costura.

No entanto no texto de Lucas encontramos outra palavra grega para agulha, βελόνη = belone. Lucas usa a palavra que se refere a uma agulha cirúrgica. Tentativas de explicar estas palavras como uma confusão entre os termos camelo (gr. kamelos) e corda (kamilos); ou com o uso figurado da frase significando uma portinha no muro da cidade não tem sido convincentes. Jesus estava usando uma expressão hiperbólica comum para mostrar como seria difícil para um homem rico aceitar o seu discipulado e entrar no reino de Deus.

Orlando Boyer, em sua Pequena Enciclopédia Bíblica, diz: “Encontra-se a palavra agulha em Mt 19.24; Mc 10.25 e Lc 18.25. Não há prova de existir uma porta pequena, chamada agulha (rhaphís) no muro da cidade de Jerusalém. Nem a razão para pensar que Cristo se referia a tal. O fundo duma agulha representava a menor abertura que se podia fazer. Cristo se referia ao instrumento comum, usado para bordar ou coser, Êx 26.36; Ec 3.7; Ez 13.18; Mc 2.21”.

Fontes de pesquisa:

Comentário Bíblico Moody do Novo Testamento.

O Novo Testamento comentado versículo por versículo – R.N. Champlin – Hagnos.

Pequena Enciclopédia Bíblica – Orlando Boyer – Vida Acadêmica.



Um comentário:

  1. Fundo de agulha nada mais é, do que uma passagem por onde não se permite a passagem de animais de grande porte.

    ResponderExcluir