sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A IGREJA E O “DIREITO DO CONSUMIDOR”




Por Valdemir Pires Moreira

O que é marketing?
Marketing é deixar o produto e o consumidor satisfeitos, então, todo o produto que tende a deixar o “consumidor” insatisfeito precisa ser esquecido ou trocado por um que satisfaça.

Trocando de produto
A exposição da Palavra de Deus é um “produto” que vem do céu. É confrontadora demais, ela fala sobre o pecado, a justiça e o juízo. Isso desagrada profundamente ao “consumidor” de nossos dias, que procura um “produto” que satisfaça seus desejos, ainda que esse esteja com a data de validade vencida.

Ao gosto do freguês
O “louvor” é o “produto” que tem substituído a exposição da Palavra de Deus. Esse produto já não é tão comprometedor, esse vem para deixar o “cliente” satisfeitíssimo. Pois, o seu conteúdo agrada a gregos e a troianos, a crentes e a descrentes. No meio de “produtos” como: jograis, coreografias etc., o “louvor” é o mais procurado entre os “clientes” da hora.

No entanto do no meio de todo esse contexto, eu me lembro das palavras do apóstolo Paulo ao jovem Timóteo: “Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina” (2 Tm 4.2).

Concluiremos com as palavras de um pastor que já partiu. Quando lhe perguntei, porque não dávamos mais tempo para a exposição da Palavra de Deus, ele respondeu: “Estamos na Era do louvor”.

Que Deus tenha misericórdia

2 comentários:

  1. Muito bom seu blog meu amigo!
    Continue assim, lutando pela verdade da palavra!
    Ja deu uma olhada em meu blog??
    Blog Emunah

    abraço!

    ResponderExcluir
  2. Anizio Monteiro 24 de fev de 2012

    Gosto de ler e ouvir verdades como estas que o irmão citou,
    continue escrevendo e praticando a verdade, pois quem pratica a verdade firma a sua casa sobre a rocha.

    Que a paz do Senhor esteja contigo.

    ResponderExcluir